Renato Xavier Thiebaut: a podridão do PSB-PE está para ser exposta pela delação


Foto: internet/reprodução.



     A Dra. Noelia Brito, procuradora municipal de Recife – PE e blogueira, há muito vem denunciando a corrupção no PSB-PE. Entre as suas matérias, frequentemente surge o nome de Renato Xavier Thiebaut, apontado como homem de confiança de Eduardo Campos, tesoureiro do partido, coordenador de sua campanha, responsável por sua prestação de contas e um dos operadores dos esquemas do PSB.
     Tudo indica que o nome de Renato aparecerá na delação do Diretor Superintendente da Odebrecht para a região Norte-Nordeste, João Pacífico de Souza. A podridão do PSB-PE está para vir a tona com força. A do PSB-DF não tardará.
     #levantaosigiloministra
     Fonte: Guilherme Pontes.

http://noeliabritoblog.blogspot.com.br/2014/11/transicao-em-pernambuco-nas-maos-de-ex.html

terça-feira, 11 de novembro de 2014


Transição em Pernambuco nas mãos de ex-tesoureiro de Campos, investigado pelo TCU por superfaturamentos em contrato do MCT com a Delta

O advogado Renato Thiebaut é considerado homem da mais completa confiança do prefeito do Recife, Geraldo Júlio que o indicou para com por a equipe de transição entre o governo João Lyra e Paulo Câmara

A transição do governo João Lyra para o recém eleito governador Paulo Câmara pode trazer dor de cabeça para o futuro governador. É que pelo menos um dos membros da equipe, o ex-chefe de gabinete e tesoureiro da campanha presidencial do finado governador Eduardo Campos, Renato Xavier Thiebaut, é citado, em uma Tomada de Contas Especial, que tramita no Tribunal de Contas da União, por supostos prejuízos causados durante a gestão do PSB, à frente do Ministério da Ciência e Tecnologia, quando Renato Thiebaut exerceu o cargo de Coordenador-Geral de Recursos Logísticos do Ministério da Ciência e Tecnologia - MCT, responsável pela construção de uma fábrica de "chips", no Rio Grande do Sul, terra do candidato a vice-presidente na chapa de Marina Silva, o deputado Beto Albuquerque, obra inicialmente orçada em R$ 145,5 milhões, mais que ultrapassou a casa dos R$ 300 milhões no custo final.
http://noeliabritoblog.blogspot.com.br/2015/11/alto-escalao-de-paulo-camara-citado.html

terça-feira, 24 de novembro de 2015


ALTO ESCALÃO DE PAULO CÂMARA CITADO PELO TCU PARA PAGAR DÉBITO MILIONÁRIO POR SUPERFATURAMENTO EM OBRA DO MCT



Há exatamente um ano, postagem  de nosso Blog revelava a existência de uma Tomada de Contas Especial, tramitando no Tribunal de Contas da União, envolvendo ninguém menos que o ex-chefe de gabinete do ex-governador de Pernambuco, Eduardo Campos, Renato Xavier Thiebaut, posteriormente indicado pelo prefeito Geraldo Júlio, para comandar o Gabinete de Projetos Estratégicos do governador Paulo Câmara.

A investigação do TCU gira em torno de superfaturamentos milionários em contratos entre o Ministério da Ciência e Tecnologia, então comandado pelo PSB, ainda no governo Lula, com as empresas Delta (a mesma de estreitas ligações com o bicheiro Carlinhos Cachoeira) e aMinerbo-Fuchs Engenharia S/A., para construção do CEITEC - Centro de Tecnologia Eletrônica Avançada, no Rio Grande do Sul e fiscalização da obra, respectivamente.


Por meio do Acórdão AC-1846-40/06-P, foi determinada a intimação de Renato Xavier Thiebaut, para que desse explicações sobre os indícios de irregularidades apontados na Auditoria e que incluiam, desde superfaturamentos, ordens de pagamento com valores superiores aos das dotações orçamentárias respectivas, pagamentos superiores aos contratados, até retenção de garantia contratual inferior àquela determinada no contrato. 






http://noeliabritoblog.blogspot.com.br/2016/07/doacoes-criminosas-abasteceram-campanha.html


segunda-feira, 18 de julho de 2016




"Doações criminosas" abasteceram campanha do PSB, em 2010, afirmam investigadores da Turbulência

Fernando Bezerra Coelho nega ter sido coordenador e tesoureiro das campanhas
de Eduardo Campos ao governo de Pernambuco, funções que teriam sido
desempenhadas por Renato Thiebaut, que também coordenou as
campanhas de Paulo Câmara e Geraldo Júlio

Documentos da Operação Turbulência, a que o Blog teve acesso, revelam que a Polícia Federal, a partir de informações recebidas do Inquérito nº 4005/2015 (Operação Lava Jato), que tramita no Supremo Tribunal Federal, para investigar o recebimento "clandestino de recursos", pelo senador Fernando Bezerra Coelho, do PSB, oriundos da contratação da Construtora Camargo Correia, para as obras da Refinaria Abreu e Lima, para irrigar a campanha eleitoral do ex-governador Eduardo Campos, já falecido, constataram que "a vitoriosa campanha para a reeleição do governador do Estado de Pernambuco em 2010", teria se dado mediante o recebimento de "doação criminosa" que contou com a participação de "operadores do esquema de pagamento de propinas a partidos políticos decorrentes de contratos com a PETROBRAS, visando a obtenção de ajuda ilícita à campanha de seu então correligionário".

Geraldo Júlio sucedeu Fernando Bezerra à frente da Secretaria 
de Direito Econômico e de SUAPE durante a gestão Campos
Para tanto, o PSB teria se utilizado de uma rede de "laranjas" comandada por João Carlos Lyra e Eduardo Leite Ventola, atualmente presos preventivamente no COTEL, como forma de esconder a origem ilícita dos recursos utilizados para financiar suas campanhas, simulando contratos com empresas fantasmas, criadas em nome de "laranjas" e saques em espécie, por procuradores dessas empresas, no dizer da própria Polícia Federal, "no evidente intuito de desvincular o dinheiro ilícito de sua origem criminosa".

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.