Mengele de Rollemberg importa modelo alemão de gestão pública na saúde


Josef Mengele foi um médico das SS (“polícia” do partido nacional socialista alemão), conhecido por suas experiências “médicas” desumanas com os prisioneiros do campo de concentração de Auschwitz.
72 anos após o término da 2ª guerra mundial, surge em Brasília um digno representante desta figura do totalitarismo nacional-socialista alemão: Humberto Fonseca, socialista tupiniquim indicado pelo PSB de Rollemberg.
Tal como Mengele, Humberto vem fazendo experiências com a vida das pessoas testando a capacidade humana de resistência a falta de insumos básicos, medicamentos, médicos, equipamentos, etc. Seu campo de concentração é a rede pública de saúde, onde milhares de almas aguardam libertação.
Some-se a isso o fato de Humberto Fonseca ter determinado à Secretaria de Saúde do DF que não repasse mais qualquer informação ao jornalista Otavio Augusto do jornal Correio Brasiliense, em mais uma típica ação do nacional-socialismo-alemão onde inexistia liberdade de imprensa e só se publicava o que Goebbels autorizava.
Até quando assistiremos passivos as experiências de gestão pública de Rollemberg e seu secretariado no DF?
Quantas pessoas precisarão pagar com a própria vida a incompetência e descaso socialistas com a administração do DF?
Fonte: Guilherme Pontes.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.