POR DENTRO DA OPERAÇÃO DRÁCON (2ª PARTE COMPLETA)

Jairo Bisol. Foto: internet/divulgação.

1. A INVESTIGAÇÃO DA 1ª PROMOTORIA DE JUSTIÇA DA SAÚDE (1ª PROSUS) DO MPDFT

Uma nova via investigativa surge em 21/06/2016 no Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (PGJ-MPDFT), por meio da 1ª Promotoria de Justiça da Saúde (1ª PROSUS), sob a responsabilidade de JAIRO BISOL.





Liliane Roriz e Rodrigo Rollemberg. Foto: internet/divulgação.
2. O DEPOIMENTO ESPONTÂNEO DE LILIANE RORIZ

Nesta nova investigação surge o termo de depoimento da deputada distrital LILIANE RORIZ prestado à 1ª Promotoria de Justiça da Saúde (1ª PROSUS) do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT), em 29/07/2016.

Termo de depoimento de Liliane Roriz na 1ª PROJUS - fl. 1

Termo de depoimento de Liliane Roriz na 1ª PROJUS - fl. 2


Termo de depoimento de Liliane Roriz na 1ª PROJUS - fl. 3

Termo de depoimento de Liliane Roriz na 1ª PROJUS - fl. 4


Termo de depoimento de Liliane Roriz na 1ª PROJUS - fl. 5
Rodrigo Rollemberg e Leonardo Bessa. Foto: internet/divulgação.

3. A NOVA TRANSFERÊNCIA PARA A PGJ

Contudo a investigação que tramitava desde 21/06/2016 no âmbito da 1ª Promotoria de Justiça da Saúde (1ª PROSUS) também é transferida para a Procuradoria Geral de Justiça (PGJ) em 15/08/2016.


Celina Leão e Liliane Roriz. Foto: internet/divulgação.

4. OS “SEGUNDOS ÁUDIOS”. A REPORTAGEM DO JORNAL “O GLOBO”

Dois dias após a transferência da investigação da 1ª Promotoria de Justiça da Saúde (1ª PROSUS) para a Procuradoria Geral de Justiça (PGJ), ou seja, em 17/08/2016, o jornal “O Globo” tem acesso, com exclusividade, aos “áudios” entregues pela deputada LILIANE RORIZ, em sigilo, ao MPDFT.



MPDFT. Foto: internet/divulgação.

5. A VERSÃO ORIGINAL DOS ÁUDIOS, SEGUNDO O CENTRO DE INTELIGÊNCIA DO MPDFT

O Centro de Produção, Análise, Difusão e Segurança da Informação do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (CI/MPDFT) elaborou o relatório de inteligência reservado - registro nº 20.628, no qual analisou o áudio que contém um diálogo entre a deputada distrital Liliane Roriz e Valério Neves. O resultado foi o seguinte:







Procuradoria-Geral de Justiça do MPDFT em coletiva à imprensa. Foto: internet/divulgação.

6. A VERSÃO DOS ÁUDIOS APRESENTADA À JUSTIÇA E À IMPRENSA PELO MPDFT

Nesta versão, o Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) transforma os trechos indicados pelo Centro de Produção, Análise, Difusão e Segurança da Informação (CI/MPDFT) como “ininteligíveis” em nomes de deputados distritais integrantes da então Mesa Diretora da Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF).
Além disto a pessoa indicada no relatório de inteligência pelo nome “LEDA” se transforma em “MESA”.



Versão ORIGINAL do núcleo de perícias do MPDFT
Deputada Liliane Roriz: Hum rum.
Valério Neves: E nada de compromisso com o grupo que são seis pessoas (você), (Renato), (...), (...), a (Leda) mais o Cristiano (que não fez compromisso)


Versão APRESENTADA à Justiça e à imprensa pelo MPDFT
Deputada Liliane Roriz: Hum rum.
Valério Neves: E nada do compromisso com o grupo que são seis pessoas (você), (Renato), (Raimundo), (Celina), a (Mesa) mais o Cristiano (que não fez o compromisso)






Rodrigo Rollemberg. Foto: internet/divulgação.

7. O TERCEIRO PULO DO GATO – O PEDIDO DE AFASTAMENTO DOS DEPUTADOS

segunda versão dos áudios é, então, apresentada à Justiça, com pedidos de condução coercitiva, busca e apreensão de documentos e afastamento cautelar dos mandatos de todos os integrantes da Mesa Diretora da Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF).
O afastamento cautelar da Mesa Diretora beneficiou diretamente o governador Rodrigo Rollemberg (PSB), conforme noticiado na mídia. Vejam a seguinte matéria do portal de notícias Metrópoles:


Afastamento da Mesa Diretora da CLDF beneficia Rollemberg


No dia seguinte à determinação judicial que tirou, ao menos temporariamente, os opositores Celina Leão e Raimundo Ribeiro, Rollemberg conseguiu emplacar projetos de interesse do GDF. Hoje, a Mesa é comandada por um aliado do governador


Para se ter uma ideia de como a vida do Palácio do Buriti foi facilitada na CLDF, um dia após a Justiça decretar o afastamento dos titulares da Mesa Diretora, foram aprovados dois projetos estratégicos para Rollemberg. Um deles, o PL nº 1.108/2016, permitirá ao GDF ampliar financiamentos junto à Caixa Econômica Federal até o valor de R$ 60 milhões. Já o PL nº 1.166/2016 autoriza o governo a abrir crédito suplementar de R$ 525 milhões. Os recursos são provenientes da arrecadação obtida com a venda de ações da Companhia Energética de Brasília (CEB).   

[...] Tudo porque o comando da Câmara Legislativa caiu no colo de um correligionário de Rollemberg. Na segunda-feira (22), o deputado Juarezão (PSB) foi eleito vice-presidente da CLDF no lugar de Liliane Roriz (PTB). A distrital havia renunciado ao cargo no dia 17, horas antes da divulgação dos grampos que deflagraram a crise [...]

Por Dr. Guilherme Pontes com informação do MPDFT, TJDFT, CLDF e Metrópoles.
Advogado e Professor de Direito.



Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.