Dr. Guilherme Pontes

Direito, política, segurança pública

29/04/2017

Política e grilagem em Santa Maria: PSD, PRO-DF e a Associação Comercial (VIII)

Vice-governador Renato Santana (PSD) e governador Rodrigo Rollemberg (PSB). Foto: internet/reprodução.

Diante do impasse com o governador Rodrigo Rollemberg (PSB) quanto à substituição do administrador de Santa Maria, o deputado distrital Cristiano Araújo (PSD) e seu grupo político definiram sua estratégia: ocupar os demais cargos comissionados da administração e, o quanto antes possível, “dar o tombo” no atual administrador.
Artur Nogueira então foi obrigado a se contentar com a chefia de gabinete. Mas sua alegria durou pouco. Na verdade Artur merece entrar para o guiness book of records como o chefe de gabinete da cidade que menos tempo ficou no cargo.
Segundo apurei o PSD agiu “pelas costas” do governador, se aproveitando que ele estava fora de Brasília, e quem respondia era o vice-governador Renato Santana (PSD), coincidentemente o mesmo partido de Cristiano e Artur. Renato nomeou Artur sem o consentimento de Rollemberg, na trairagem mesmo.
Ao saber da nomeação de Artur no DODF, Rollemberg teria se enfurecido e, lá mesmo da Europa, ordenou que tudo fosse cancelado. Este curioso episódio demonstrou a um só tempo:
- que o Diário Oficial do DF não está sob o controle do governador;
- que o GDF está profundamente abalado politicamente em sua base;
- que o racha entre o PSB e o PSD só se aprofunda;
- que o vice-governador não é da confiança do governador; e
- que Rollemberg não poderá mais se ausentar de Brasília até o final de seu mandato (o que será um problema na época de desincompatibilização para a disputa da reeleição).
Por Dr. Guilherme Pontes.
Advogado e Professor de Direito.




IMPRIMIR - PDF - EMAIL

Página Inicial