Dr. Guilherme Pontes

Direito, política, segurança pública

26/04/2017

Rollemberg consegue R$ 30 mil de indenização de Bessa por ter sido chamado de maconheiro


Em 17 de outubro de 2016, o Deputado Federal Laerte Bessa (PR-DF) subiu à tribuna do plenário da Câmara Federal e, fazendo uso da palavra, xingou o governador Rodrigo Rollemberg (PSB) de “safado”, “bandido maconheiro”, “frouxo” e “cagão”.



Rollemberg pediu que sua filha que é advogada, a Dra. Gabriela Rollemberg, entrasse com uma ação pedindo danos morais. Em 24 de novembro de 2016 a ação foi distribuída perante a 18ª Vara Cível de Brasília pedindo R$ 150.000,00 (cento e cinquenta mil reais). Hoje (24/04/17), às 18h10, o Juiz José Rodrigues Chaveiro Filho, julgou parcialmente procedente o pedido. Não deu os 150 mil reais que Rollemberg queria, mas deu 30 mil.
O portal de notícias da Globo.com, coincidentemente, divulgou a notícia com exclusividade, antes mesmo de a sentença ser publicada no Diário de Justiça ou disponibilizada no sistema informatizado do Tribunal. Teria a Globo sido procurada pela Governadoria?



À Globo, Rollemberg se declarou “surpreso” com a celeridade do processo. De fato, em cinco meses o processo foi sentenciado. Sendo que neste período teve recesso de final de ano (Natal/Ano Novo), carnaval, Semana Santa, etc. Mas Rollemberg tem se provado muito “sortudo” com a justiça do DF. Vide Dracon.
Bessa, é claro, irá recorrer da sentença e, nas próximas vezes que for barrado no Buriti, pensará melhor antes de sair xingando Rollemberg achando que não dará em nada simplesmente por ser deputado.
Por Dr. Guilherme Pontes.
Advogado e Professor de Direito.



IMPRIMIR - PDF - EMAIL

Página Inicial