Política e Segurança Pública na Capital Federal.

29/07/2017

João de Deus critica comando da PM por instaurar inquérito contra PM's

Alto Comando da PMDF: próximo da mídia, distante da tropa.

O programa “Na trilha da verdade”, apresentado pelo ex-deputado distrital e policial militar João de Deus, criticou duramente o comando da Polícia Militar nessa manhã de sábado.
O tema foi a instauração de Inquérito Policial Militar (IPM) em desfavor dos policiais militares que participaram das manifestações do último dia 24 de maio contra as reformas trabalhistas, onde cercados por um grupo de baderneiros, sem equipamentos adequados de proteção individual e em número menor, tiveram que sacar de suas próprias armas para defenderem suas vidas baderneiros travestidos de manifestantes e contratados por centrais sindicais que vieram à Brasília.


Sem os equipamentos necessários e em menor número, PM's são atacados por marginais. Temendo por sua vida, um PM atira para o alto. Agora responde a IPM. 
Segundo João de Deus, as ações dos gestores da Polícia Militar, em especial o Comandante da corporação e o Chefe da Casa Militar, coronéis Nunes e Ribas, respectivamente, em punir os policiais para dar respostas às pressões da mídia e das organizações de Direitos Humanos é algo inconcebível, demonstrando fraqueza na defesa de seus policiais.


Comandante Geral da PMDF, Cel. Nunes, em entrevista, utiliza equipamento que faltou para os PM's que enfrentaram o exército de marginais que destruía tudo o que via pela frente. 

Depois de toda polêmica e do prejuízo causado aos policiais, pois estão gastando absurdos de onde não tem para custear advogados, semana passada numa solenidade na academia de polícia foi anunciada a compra de coletes balísticos para atender uma demanda que se arrasta desde 2015. É uma hipocrisia mesmo e a sociedade nem imagina o que ocorre dentro dos corredores das casernas.
Ouça abaixo o áudio do programa hoje pela manhã:



Para quem não se lembra do que esses marginais disfarçados de manifestantes fizeram, segue algumas fotos:

















Esses marginais deveriam ter sido indiciados por terrorismo e ter a prisão em flagrante convertida em preventiva. Mas foram indiciados só por dano, assinaram o termo circunstanciado e voltaram para as ruas de Brasília, em afronta aos Policiais Militares.


Só um exemplo da "manifestação" de Brasília. Este policial talvez não responda a IPM.
  
O Comando da PMDF não pode ser subserviente à mídia doente defensora de marginais, mas sim ficar do lado da tropa, da Lei, da Justiça e da Ordem. Lugar de bandido é na cadeia.
Os PM's tem que ser parabenizados por sua postura diante do caos, e não perseguidos por meio da instauração de IPM's.

Por Dr. Guilherme Pontes, com informações do programa "Na trilha da verdade", da Rádio Atividade FM (107.1 MHz).






IMPRIMIR - PDF - EMAIL

Página Inicial