Política e Segurança Pública na Capital Federal.

04/09/2017

Teorias conspiracionistas: a poeira oposicionista "acidental"


A reunião de líderes de hoje (4/9) foi subitamente interrompida pelo misterioso disparo do alarme de incêndio da Câmara sem uma fumacinha sequer.
A pauta era o Projeto de Lei Complementar (PLC) n° 122/2017, da reforma previdenciária do DF. Os deputados debatiam se o PCL entraria em pauta na sessão plenária desta terça-feira (5/9), quando o alarme disparou “do nada”, ou segundo a Polícia Legislativa, devido a poeira no ar.
Sabe-se que partículas de poeira podem gerar um alarme falso ou causar falha em um detector de incêndio. Todavia detectores de incêndio confiáveis são projetados para minimizar alarmes falsos e não disparar quando alguém estiver fumando, fritando alimentos ou lixando uma parede, por exemplo. Para isso contam com proteção contra poeira, de modo que causa certa estranheza o disparo ocorrido coincidentemente durante a reunião de líderes de um projeto desta importância.
Fica a dúvida: acidental ou proposital? Estaria alguém querendo atrasar a análise do projeto?

Dr. Guilherme Pontes.

Advogado e Professor de Direito.




IMPRIMIR - PDF - EMAIL

Página Inicial