Aluno foi apreendido pela PMDF com arma de brinquedo dentro do CEM 1 do Paranoá

Policiais
militares apreenderam na manhã desta quinta-feira (29), um adolescente de 15
anos, aluno do Centro de Ensino Médio 01, no Paranoá, por portar um simulacro
de arma de fogo de fogo.
Os
policiais foram chamados pela direção da escola, por volta das 11h. Eles
desconfiaram que o jovem, acompanhado de duas alunas, estava usando droga.
Os
policiais encontraram o trio, que confirmou ter feito uso de entorpecentes
dentro da escola. Em busca no perímetro não foi localizado droga, somente o
cheiro forte de maconha.
Na
revista pessoal, foi encontrado uma réplica de arma de fogo na cintura do
rapaz. A ocorrência foi registrada na DCA.
Fonte:
PMDF.

PMDF “deu” flagrante num adolescente armado no Paranoá andando numa Nissan

Menor
é apreendido após ser detido com arma de fogo na madrugada de hoje (27), por
volta de 00h10 no Paranoá.
Durante
patrulhamento na região do Paranoá, a equipe do TOR realizou uma abordagem a um
veículo Nissan Frontier de cor prata.
Os
policiais realizaram a busca pessoal e encontraram em posse do menor uma arma
de fabricação caseira calibre 22 com quatro munições intactas, logo foi
realizada a busca veicular, onde encontraram uma carabina 5.5 sem documentação.
O
menor,  que já possui duas passagens por
roubo, foi conduzido para a DCA para as providências cabíveis.
Equipe
responsável: TOR B – sargentos Edilson Santana, Georjane, soldados Heder
Macedo, Luiz Antônio, Bahia e Silvio Costa.
Fonte:
PMDF.

PMDF prendeu homem “armado pra guerra” no Paranoá

A
Polícia Militar prendeu na noite de 26/06, por volta das 18h30, um homem que
estava com uma arma de fogo no Paranoá.
Durante
patrulhamento, uma equipe do TOR abordou um veículo, Fiat Uno de cor prata.
Na
busca pessoal, foi encontrado na cintura do motorista uma pistola Taurus 380
com 15 munições.
Na
revista veicular, os policiais encontraram dois carregadores da referida arma,
sendo que um dos carregadores estava municiado com duas munições. Na mochila do
motorista, foi localizado um cartucho de 38 intacto, mais 15 estojos de 380 e
um colete balístico.
Diante
dos fatos, o suspeito foi conduzido para a 6ª DP para as providências cabíveis.
Equipe
responsável: TOR B – sargentos Edilson Santana, Georjane, soldados Heder
Macedo, Luiz Antônio, Bahia e Silvio Costa.
Fonte:
PMDF.

PMDF apreende arma, drogas e balança em boteco do Itapoã

Por
volta das 22h30 de sexta (23/06), policiais militares do 20º Batalhão do
Paranoá apreenderam uma arma caseira e no Itapõa e substâncias entorpecentes.
As equipes GTOp 40 A e B durante patrulhamento na quadra 202 no
Itapõa, visualizaram três indivíduos em atitude suspeita próximo a um bar.
Durante abordagem foram encontrados com eles comprimidos de
Rophynol, no interior do bar foi localizado uma arma de fogo calibre 12 de
fabricação caseira, na casa de um dos detidos foi encontrado uma balança de
precisão e porções de cocaína.
Fonte:
PMDF.

ST Bombeiro R. Brito expulsa passageiro do vagão do metrô por estar pregando

O SubTenente R. Brito, do
Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal, protagonizou uma cena
lamentável no metrô de Brasília. Em vídeo que viralizou nas redes sociais, o
militar aparece censurando um rapaz que estava pregando dentro do vagão.
Intimidado, o rapaz recolhe
seus pertences, dizendo que não precisava ser tratado daquela forma, ao que foi
respondido pelo ST R. Brito: “cessou o
papo!
”.
Alguns usuários intervieram a
favor do pregador, falando que o militar não trabalhava no metrô e, consequentemente,
não poderia expulsá-lo do vagão. Após, o militar desembarca em uma estação, deixando
o vagão aparentemente embriagado.
As imagens causaram indignação
dentro e fora do Corpo de Bombeiros do DF, que por sua missão, goza do maior
prestígio perante a população.
Bombeiros militares, que
preferem não se identificar, expressaram o seu constrangimento pela ação do
SubTenente R. Brito, cuja conduta agora será objeto de investigação pela
Corregedoria.
P.S.: O que o Centro de
Assistência está esperando para começar a tratar o ST R. Brito e todos os
demais militares que precisam de “assistência”?
Por Dr. Guilherme Pontes.
Advogado e Professor de
Direito.

Justiça condena Campanella (PPL-DF) por impedir fiscalização no DFTrans

A Justiça condenou Marco Antônio
Campanella, presidente do PPL-DF, à: 1.
perda da função pública; 2. suspensão
de seus direitos políticos; 3. proibição
de contratar com o Poder Público e de receber benefícios ou incentivos fiscais
ou creditícios; 4. pagamento de
multa civil de 5 vezes o valor da remuneração percebida como Presidente do
DFTrans.
A condenação ocorreu em Ação
de Improbidade Administrativa proposta pelo Ministério Público do DF. Em agosto
de 2013, a Câmara Legislativa do DF deu início a fiscalização das ações
executadas pelo DFTrans (2011/2013) e, após cientificar Campanella, então
Diretor-Geral do DFTrans, e requisitar cópias de processos administrativos para
análise, Campanella, de forma deliberada, não os forneceu, e não viabilizou vistoria
na sede do DFTrans.
Campanella, em 2012, já havia
negado informações sobre o andamento do processo n. 098.000.992/2011 ao TCDF.
Ao condenar Campanella, a
Justiça declarou:
          
[…] a recalcitrância em atender a inúmeras
requisições
formuladas pelo órgão competente para fiscalizar o órgão por
ele então dirigido restou cabalmente demonstrada
, conforme já salientado.
Nenhuma justificativa,
por menos plausível que fosse, foi apresentada para explicar a contumácia. O
que se viu foi pura inércia. Desprezo
para com a função fiscalizadora da Câmara
Legislativa do Distrito Federal.
Desinteresse no auxílio, com o agravante da promessa direta, pessoal vis a vis
– não cumprida, porém – de atendimento às solicitações que lhe foram
encaminhadas, mesmo que diversas oportunidades lhe tivessem sido concedidas.
Nessas circunstâncias,
não há como deixar de reconhecer que o
réu, a um só tempo, deixou de praticar, indevidamente, ato de ofício, negou
publicidade a atos oficiais e deixou de prestar contas, quando obrigado a
fazê-lo
, tudo a redundar em evidente embaraço à atividade fiscalizatória
que a CLDF
pretendida levar a efeito e, bem assim, a configurar a prática de
atos de improbidade administrativa
, tipificados nos incisos II, IV e VI, do
art. 11 da Lei 8.429/92.
Enfim, a honestidade e a lealdade para com as
instituições
– locução utilizada pelo caput do mencionado preceito legal – foi relegada a segundo plano pelo autor,
que, dolosamente, optou por se valer do imobilismo
[…] Grifou-se
Fica a dúvida:
O que há de tão grave nesses
processos que levou Campanella a não entregá-los à Câmara e ao TCDF? O que
Campanella está escondendo que valeria a pena ser condenado por isso? Estaria ele protegendo alguém?

Por Dr. Guilherme Pontes.
Advogado e Professor de
Direito.

DINHEIRO VIVO. O VESTIDO SEREIA DO LAGO PARANOÁ

O casamento do tricô e
crochê com a fiação manual, sob seda pura é conceito das peças do ateliê
Vanessa Montoro em São Paulo.
A chegada da balzaca cliente
brasiliense deputada Distrital Liliane Roriz chamou atenção da gerente do
ateliê, da procuradora do Ministério Público Paulista, Patrícia Lacerda que
visitava a loja e a socialite brasiliense que pediu anonimato.
A escolha do vestido de
noiva com corte estilo sereia foi modesta pelo alto valor das peças. A forma de
pagamento, R$ 40.000 em dinheiro vivo, e dispensa da nota fiscal deixou a
gerente surpresa.
Os pacotes de dinheirama
sobre o balcão fez a gerente comentar após a saída da parlamentar.”Essa mulher
é corajosa andar com tanto dinheiro na bolsa, pode até perder à vida.” A
socialite identificou a deputada como filha do ex-governador de Brasília e em
tom de brincadeira lembrarão a lava jato.
O noivo da deputada continua
no anonimato para a sociedade brasiliense. 
A noiva que gosta de se apresentar sem o seu parceiro o vidraceiro de
profissão, marcou troca das alianças em Portugal.
Pelo jornalista Mino
Pedrosa
, do Quid Novi.

Lago da morte: desgraça familiar em dose dupla destrói uma família

Uma mãe dilacerada por uma
dupla tragédia. No sábado (17/6), a costureira Marlene dos Santos, 46 anos,
recebeu a notícia de que o corpo de sua filha, a musicista Jéssica Tavares dos
Santos da Cruz, 22, tinha sido encontrado no Lago Paranoá. Três dias depois,
nesta terça (20), foi a vez do filho, Genival Tavares da Cruz, 25, morrer da
mesma maneira e no mesmo local.

“Está sendo muito difícil,
porque quando lembro da dor de um, logo percebo que também perdi o outro”, diz
Marlene, aos prantos. Mal enterrou o corpo da filha, na Bahia, a costureira
agora vela o do filho. Depois que a irmã morreu, Genival ficou recluso, triste
e nem conseguia se levantar da cama.
Jéssica
Nesta terça (20), Genival
saiu de casa e mandou uma mensagem de voz pelo WhatsApp para a família, por
volta das 21h30, minutos antes de ser encontrado morto. “Ele foi breve. Dizia
apenas que amava muito a minha tia [mãe deles] e todo o restante da família,
mas que não conseguiria mais viver sem a irmã”, disse a prima, a publicitária
Silvia dos Santos, 22.
Genival
Ainda segundo Silvia, o
primo informou que estava no mesmo local onde Jéssica havia sido encontrada e
se despediu. Depois disso, não visualizou mais as mensagens em seu celular.
“Imediatamente nós acionamos os Bombeiros e fomos até a orla da Ponte JK.
Quando chegamos, já era tarde demais”, detalhou. Os militares tentaram reanimar
Genival por cerca de uma hora, mas ele não resistiu. “A família está desconsolada.
É inacreditável tudo o que estamos passando. Um momento repleto de dor”,
acrescentou a prima.
Fonte: Metrópoles.

PMDF dá flagrante em 3 adolescentes desfilando no Itapoã num Corolla Preto roubado na Asa Sul

Três adolescentes foram
detidos por roubo a veículo e posse ilegal de arma de fogo, por volta das 21h,
na quadra 1, conjunto F, no Itapõa. O trio havia roubado um Corolla na 712 Sul,
mas foi detido por policiais do 20º Batalhão.
A equipe do Grupo Tático
Operacional (Gtop 40 A) ouviu na rede de rádio que um veículo Toyota Corolla,
preto, havia sido roubado na Asa Sul e tomado a direção do Itapoã.
Os policiais intensificaram
o policiamento e se depararam com o veículo com dois ocupantes. Após
diligências, a equipe conseguiu localizar o terceiro envolvido, que confessou a
participação no crime.
Na casa dele, foi localizada
a arma de folgo utilizada no roubo, um revólver Taurus calibre 32.
Os três adolescentes foram
conduzidos à DCA I, onde foi tomada as providências legais.
Fonte: PMDF.